PICADOS PELA INGRATIDÃO

A ingratidão é uma picada na alma. William Shakespeare escreveu: “Ter um filho ingrato é mais doloroso do que a mordida de uma serpente!” Lutero foi ainda mais enfático ao dizer: Existem três cachorros perigosos: a ingratidão, a soberba e a inveja. Quando mordem deixam uma ferida profunda.

Ingratidão é não reconhecer o bem recebido. A pessoa ingrata não valoriza o que recebe, ressente-se porque não recebe e acha que precisa continuar recebendo. Ela é egoísta! Ela age em prol dos seus próprios objetivos, pretensões e sonhos. E essa é uma postura social, profetizada na Bíblia, que tende somente a crescer. Paulo afirmou em 2 Timóteo 3.1,2: Saiba disto: nos últimos dias sobrevirão tempos terríveis. Os homens serão egoístas, avarentos, presunçosos, arrogantes, blasfemos, desobedientes aos pais, ingratos,” Um sábio afirmou: Existem três classes de ingratos: os que silenciam diante do favor; os que o cobram e os que se vingam.”

Devemos abandonar a ingratidão e desenvolver o hábito de sermos gratos. 

Em primeiro lugar devemos ser gratos a Deus. O Salmo 103.2 nos ensina: Bendiga o Senhor a minha alma! Não esqueça nenhuma de suas bênçãos!” Deus espera que sejamos gratos. Quando Jesus curou dez leprosos, em Lucas 17.17,18, apenas um voltou. Então Jesus perguntou o seguinte: “Não foram purificados todos os dez”? Onde estão os outros nove? Não se achou nenhum que voltasse e desse louvor a Deus, a não ser este estrangeiro?”

Devemos também ser gratos as pessoas que nos fazem o bem. Paulo fez isso ao reconhecer o serviço amoroso que Priscila e Áquila lhe fizeram. Sobre eles, ele afirma em Romanos 16.4: …os quais pela minha vida expuseram as suas cabeças; o que não só eu lhes agradeço, mas também todas as igrejas dos gentios.

Conta uma lenda que um mestre e seu discípulo iam por uma estrada, quando, ao passar por uma ponte, viram um escorpião sendo arrastado pela correnteza. O mestre, imediatamente, desceu até a margem do rio, entrou na água e pegou o aracnídeo, salvando-o, mas foi picado por ele. Por causa da dor, o mestre largou-o, deixando o escorpião cair novamente no rio. Então, mais uma vez, se jogou nas águas, salvou o escorpião e pela segunda vez foi picado por ele, o que fez com que o soltasse de novo, deixando-o cair nas águas do rio. Tentou uma terceira vez, mas agora com a ajuda de uma folhinha de árvore, conseguindo retirar o escorpião com sucesso e salvando-o definitivamente. Seu discípulo, que a tudo observava, aproximou-se do mestre e o recriminou: – “Mestre, o senhor deve estar muito doente! Porque foi salvar esse bicho ruim e venenoso? Que se afogasse! Seria um a menos! Veja como ele respondeu à sua ajuda, picou a mão que o salvara! Não merecia sua compaixão! Eu deixaria o ingrato se afogar.” Depois de escutá-lo, ainda se refazendo da dor, o paciente e amoroso mestre respondeu” “Amigo, a tarefa é ajudar. A minha, é ajudar. Ele agiu conforme sua natureza, e eu de acordo com a minha.

Seja grato a Deus! Seja grato as pessoas! Perdoe todos os ingratos! 

Abandone a ingratidão! Alexandre Herculano afirmou: A ingratidão é o mais horrendo de todos os pecados.

Roberto Naves Amorim

Pastor titular da Igreja Cristã Evangélica do Setor Oeste em Goiânia – Goiás

Ele tem sido o idealizador, escritor e locutor do devocional diário “BOM DIA” que tem alcançado semanalmente milhares de pessoas

Formação teológica pelo Seminário Batista Regular de São Paulo e tem formação em “liderança” pelo Haggai-Institute – EUA. Anseia por uma igreja forte para dentro (edificação) e forte para fora (evangelização). Dirige e lidera a Missão EVANGELHO E AÇÃO/CL ( CENTRO DE LIDERANÇA), cujo objetivo é apoiar com evangelismo e treinamento de líderes nos lugares mais pobres do Brasil visando a expansão do evangelho nessas regiões. É casado com Claúdia e são abençoados com seus filhos: Rhóde, Jeremias, Lucas e Amanda.

Deixe um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.